Anuncios
Mais um encontro dia 1 de Dezembro 2011 em Tomar
Radio
Découvrez la playlist Techno Parade 2009 avec Sander Kleinenberg
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Galeria



Ruinas do Cna Femenino de José Luis Montero no Facebook

Ir em baixo

Ruinas do Cna Femenino de José Luis Montero no Facebook

Mensagem  Admin em 2010-07-07, 20:23

Affichage de 13 publications no FaceBook
..Jose Luis Montero
Tomar; CNA;
um colégio e muitas vidas entre paredes. Feitos heróicos entre touros que bufavam
e praxes paranormais para não dizer anormais. Perfeitos, professores; lendas;
epopeias de meninos em solidão. Conversas sobre férias; férias que nunca mais chegavam.
Esquecer o toque de uma carícia materna; perder de vista o conselho paterno.
Esquecer; perder; deixar de ter; não ganhar. Deus não existia, mas, existia o muro do colégio.
A namorada era uma quimera e a capa e batina o fato dos diferentes.
Nada existia, no entanto, existia a diferença: a coroa dos caloiros;
a colher de pau e o mimetismo coimbrão. Existia o ritual do absurdo.
Portugal; Europa e Mundo nadavam entre o passado que representava
aquele senhor da Beira Alta e a irreverência da Geração Beat.
O Mundo era passado e presente-futuro e ainda se escreviam
cartas de amor por muito absurdas que fossem; que sejam…
No entanto, não venho aqui para escrever sobre o ontem, nem sobre as fendas
nas secretárias dos professores; nem no dilema entre o grande Manuel Faia, o Fruta,
e o não menos grande João Faia, o Jarda. Não quero falar do mau; do bom; do nem emagrece, nem engorda; não quero falar do que existiu; desejo falar do que existe.
Voltei a Tomar. Entrei não sei por onde e fui parar à parte do Colégio onde está o Conservatório.
Aquela ala do Colégio está, terrivelmente, igual ao passado. Pode parecer dramático;
pareceu-me dramático.
Parei. Passei por aqui e por além. Plantei-me na estátua ao Doutor Raul Lopes.
Comprei tabaco; fiz o euromilhões e comecei a caminhar para o Nabão. Passei; vi;
abri a boca; horrorizei-me: o CNA feminino está sem tecto; sem cabeça; sem alma;
sem vergonha. O CNA feminino é um esqueleto onde não se pode colar propaganda
porque a CM de Tomar assim o diz, mas, nada diz da presença daquele esqueleto
ao lado do baixar mansinho do rio Nabão. A CM de Tomar não me inspira consideração.
Não sei se é de este ou aquele partido, nem sequer sei se é de algum partido
e também não me interessa e também não é relevante. Seja quem for que está
sentado na poltrona Municipal não tem a Luz que Tomar tem desde o tempo de Gualdim Pais.
E isto já não é dramático; é trágico.
E nos somos ex-alunos, antigos alunos do CNA. Somos passado-presente e também somos
presente-futuro. Reunimo-nos ou reúnem-se alguns; comem; dançam e contam anedotas, mas,
as Associações de Antigos Alunos são isso e são o hoje: são Cultura e Sociedade. Somos mais
que um poema do antigamente; somos poesia viva; somos living.
Não somos o não me chame “menina” ou chamei-a “menina”. Somos poetas, doutores,
vadios e comerciantes; empolgados ou humildes; pais de filhos e filhos de pais.
E CNA feminino não pode estar assim e se está assim, nos, não podemos,
nem devemos permanecer indiferentes. Parece-me que hoje alguns jantam,
almoçam ou dançam juntos; parece-me que é bom dia para começar a
falar sobre o esqueleto que devemos engordar…
( Este texto será colado nos murais dos diferentes faceboock existentes.
Não entendo nem de bitolas, nem predomínios ou quezílias.)
José Luís Montero – Antigo Aluno do CNA-

Resposta
il y a environ une semaine · Signaler.
Manuel Fernandes Ferreira
Não podia haviar um retrato mais real, esperemos que a AAACNA não seja a próxima ruina de um colégio de valores implantado numa cidade sem valores , fraca memória dos autarcas ou desconhecimento da história ??pelo nosso CNA passaram vultos importantes da nossa cultura em diversas vertentes sendo a mais importante a da democracia , nem sequer postumamente foram lembrados como já vai sendo tradição , todos juntos somos muitos e sem excepções , fomos somos e seremos uma geração importante para a cidade de Tomar.

Resposta:
il y a environ une semaine · Signaler.Jose Luis Montero Manuel Fernandes Ferreira:
Porque somos tudo e nada e porque fomos, também, tudo e nada na cidade não devemos contemplar, impávidos, aquele triste espectáculo onde a sensibilidade dos autarcas e das restantes forças vivas se manifesta pela sua ausência. É, simplesmente, uma casa linda e espaçosa onde se pode albergar um Museu de Arte, uma maravilhosa Biblioteca ou qualquer outra manifestação que careça de espaço em Tomar. Contemplar aquele espaço tal como está envergonha-me e envergonha as mentes ilustres e ilustradas da cidade. Não se entende; não se compreende; não se podem tolerar as ruínas do CNA feminino. Não é inteligente; não é humano.
E as Associações de Antigos Alunos são mais que um cabrito assado e um é de dança de ano a ano. Temos que falar e falar claro sobre a questão.


Resposta
il y a environ une semaine
· Signaler.Manuel Fernandes Ferreira
Se todos nós enviasse mos um mail ao sr.autarca de Tomar sugerindo lhe essa ideia e inclusivê todo esse espaço poderia ter um nome importante que passou pelo CNA e por Tomar refiro me ao capitão Salgueiro Maia sem qualquer duvida o melhor dos exemplos dos milhares de alunos que por aí passaram , sinto-me triste mas penso que para as nossas colegas a tristeza será maior ,tivemos um site espectacular elaborado pela Betty acabou e se calhar tambem acabou a paciencia dela para aturar as vozes discordantes e as quezilias habituais , hoje o que temos acho que era preferivel não termos nada será que não ninguem que possa criar algo semelhante ao que tivemos...

Resposta
il y a environ une semaine · Signaler.
Jose Luis Montero
A forma de agir pode ser variada, mas, penso que primeiro devemos pensar o que se pede ou quer e também o que a cidade necessita. Evidentemente, temos que pensar na cidade e saber que tem uma característica que pode ajudar bastante porque tem o que se chama turismo de qualidade. Por isso, penso que um Centro de Arte Contemporâneo com uma certa identidade seria uma luva que entraria divinamente. Temos que ver que a cidade perdeu tecido industrial, pelo que soube durante a visita e que uma fonte de receita como era o colégio também se evaporou, ficando, portanto, a agricultura, o comércio, pequeno e despovoado, e o tal turismo que se desloca a Tomar para ver e perder-se pelo Convento de Cristo ou para sentar-se na Igreja de Santa Maria dos Olivais e meditar ou tentar entender a carga mística, simbólica e histórica que está entre aquelas paredes do passado que deseja ser eterno.
Nome?.. Primeiro é preciso que o CNA feminino tenha telhado e depois, como todas as coisas, Ideia e Espírito e se é espírito CNA que melhor nome que o todo? Que melhor nome que Centro de Arte Contemporâneo (imaginando que se faz esta proposta) CNA?..
Mas, caro Manuel, são precisas mais vozes, mais vontades; mais desejos que os nossos….

Resposta
il y a environ une semaine
.Jose Luis Montero
Estou a ficar um bocado.....


Resposta
mercredi dernier
.Jose Luis Montero
desapontado...
No entanto, sempre é bom para a prosa miudinha um certo desapontamento...

Resposta
jeudi dernier ·
Manuel Fernandes Ferreira
Já há muito tempo que tambem estou desapontado o CNA actualmente é quase uma ementa de restaurante ....
jeudi dernier · Signaler.Jose Luis Montero Faremos, então, prosa miudinha...

Resposta
jeudi dernier
Fernando Goncalves "chana"
Olà José
o estado do femenino , està ! como està Portugal. o qué que um homem
s'o pode fazer contra um moinho a ventos,
AAACNA nao pode fazer nada, nao tem poder suficiente,
fez o que tinha a fazer, se quiseres explicaçoes,
escreve a associaçao, ela explica ,antes de mandares bocas sem saberes o que se passa.
deus queira que percebes a minha mensagem. és uma homem intelegente , acho eu?

Fernando "chana" 72/80

Resposta
dimanche ·
.Fernando Goncalves
a melhor coisa que tens a fazer é tirares o teu cheque e comprares, o femenino,
e o remodelares a tua maneira. podias fazer uma boa acção ??????????????????


Resposta
dimanche
.Jose Luis Montero
Olá Fernando:
A AAALUNOS do CNA, nós todos e cada um, não precisa/mos de “PODER” para dar a volta à triste situação do CNA-f; precisa/mos de uma só coisa: criar um estado de opinião entre nós e na cidade para que esse belo e magnífico espaço seja verdadeiramente útil à cidade e que permaneça, de alguma forma, ligado ao mundo da cultura. A AAALUNOS do CNA tem um texto meu e manteve-se em silêncio; não tenho – nem quero - escrever cartas (e-mails) quando existem estes espaços e quando o que se deve procurar é um FORTE DEBATE para que a situação transcenda à opinião do cidadão de Tomar para que se tenha que tomar medidas.
Portanto, caro Fernando, mandemos bocas, todas as bocas que fizerem falta.
José Luís Montero – Antigo aluno do CNA -


Resposta
dimanche
·.Jose Luis Montero Mas, posso fazer uma pergunta?.. (quem diz uma, diz meia dúzia; a quantidade não tem importância.)
O colega Fernando diz no seu texto o seguinte:
“AAACNA não pode fazer nada, não tem poder suficiente, fez o que tinha a fazer, se quiseres explicações, escreve a associação, ela explica “
Entendo esta frase da seguinte maneira:
- A AAACNA já se mexeu, mas, poucos sabem dos seus movimentos.
- O colega Fernando sabe dos movimentos, mas, não os diz publicamente.
- A AAACNA só informa privadamente.
No entanto, eu, ex-CNA, sou da seguinte opinião:
- A AAACNA tem o dever der informar publicamente desde as suas páginas.
-A AAACNA tem o dever de recolher as sugestões dos CNÁS.
-A AAACNA deve informar e “reinformar”; promover e “repromover” as iniciativas que sejam consideradas de proveito para a memória do CNA e para a cidade que acolheu o CNA.
E concluo: não encontro explicação que justifique o silêncio da AAACNA, nem dos CNÁS em relação à proposta de fazer um Centro de Arte Contemporâneo onde era o CNA-F. Não entendo que não se entre a Debate.

José Luís Montero - Antigo aluno do CNA -

avatar
Admin
Admin
Admin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum