Anuncios
Mais um encontro dia 1 de Dezembro 2011 em Tomar
Radio
Découvrez la playlist Techno Parade 2009 avec Sander Kleinenberg
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Galeria



João José Rodilles Frausto da Silva " fundador do journal do colégio FOLHA DA COUVE"

Ir em baixo

João José Rodilles Frausto da Silva " fundador do journal do colégio FOLHA DA COUVE"

Mensagem  Admin em 2009-10-13, 18:44

Fraústo da Silva e o Colégio Nun’ Álvares

O colégio Nun’ Álvares sempre foi conhecido por ser um local de ensino
“de qualidade” e por ter professores exigentes. Fraústo da Silva era bom aluno,
ou melhor, muito bom aluno revelando, já nessa altura, um espírito empreendedor,
que viria a confirmar-se no seu percurso profissional. Fraústo da Silva tem em
relação ao colégio uma memória associada a “um sentimento de grande respeito e gratidão”
por tudo o que o Colégio deu em termos de conhecimento e confiança em si próprio.
Fraústo da Silva diz que guarda “melhores recordações” dos professores que teve no
colégio do que os que teve na Universidade realçando a forma como encaravam
“a sua missão, com seriedade e competência” e “a capacidade” com que transmitiam
os conhecimentos. Raúl Lopes, por exemplo, severo e exigente deu-lhe uma
“grande segurança e destreza de cálculo” por causa de muitos exercícios para fazer em casa.
Foi também no Colégio que Fraústo da Silva criou o
primeiro jornal académico do Colégio Nun’ Alvares, o “Folha de Couve”
(ao qual o jornalista Appio Sotto Mayor iria dar mais tarde continuidade)
impresso a “stencil” pelo método do carimbo, uma vez que as rotativas só
apareceram mais tarde, nome sugerido pelo pai de Frausto da Silva.
Era integralmente escrito pelos alunos e dotado de uma veia satírica
e humorística dando mais tarde origem ao Folha Nova, um jornal “mais sofisticado”.
avatar
Admin
Admin
Admin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Prof.º Fraústo da Silva, presidente do CCB

Mensagem  Admin em 2009-10-13, 18:47

Prof.º Fraústo da Silva, presidente do CCB

"Tomar vai ser sempre a minha cidade"
João José Rodilles Fraústo da Silva nasceu em Tomar
a 30 de Agosto de 1933. Actual presidente da Fundação
Centro Cultural de Belém e, simultaneamente, presidente
do Conselho de Curadores da Fundação Oriente,
o seu vasto currículo não deixa margens para dúvidas:
estamos na presença de uma grande figura tomarense que
já merecia um reconhecimento na terra que o viu crescer
e que diz que será a sua “para sempre”.

Doutorado em Química pela Universidade de Oxford, Inglaterra,
Fraústo da Silva foi Ministro da Educação do VIII Governo Constitucional,
Presidente do Gabinete de Estudos e Planeamento da Acção Educativa
(GEPAE), Director do Instituto Superior Técnico, Presidente do Instituto
Nacional de Administração Pública, entre outras funções. É autor de
5 livros e 8 manuais didácticos e tem mais de 180 artigos científicos
publicados em revistas especializadas. Mas para além disto, há o homem
que se orgulha de ter nascido em Tomar e recorda “com muita saudade”
o tempo em que estudou no Colégio Nun’ Álvares.
avatar
Admin
Admin
Admin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Fraústo da Silva e Tomar

Mensagem  Admin em 2009-10-13, 18:51

Fraústo da Silva e Tomar

Fraústo da Silva considera que Tomar é hoje “uma cidade diferente”
daquela onde viveu, “menos romântica e envolvente”, mas confessa
que este sentimento talvez seja apenas “a saudade” do que existiu
um dia e a vontade de “retirá-la do tempo para a manter tal como
a conheceu e viveu, alimentando assim a recordação e a nostalgia”.
Do seu núcleo familiar, foi o único que nasceu na cidade do Rio Nabão,
tendo vivido numa casa perto da Praça de Touros, que actualmente
já não existe. “Conservo ainda uma grande ligação a Tomar”, revela
ao “O Templário”, recordando que chegou a aprender música (piano)
com o “mestre Ventura” da banda Gualdim Pais e que viveu nesta
cidade até aos 18 anos, altura em que fez exames de admissão à
Universidade, em Santarém. O Professor considera os tempos em
que viveu em Tomar como “fascinantes”. A cidade era considerada
como “o centro comercial” de uma zona alargada que incluía Torres
Novas, Leiria e Abrantes. Naqueles tempos, jogava cartas e bilhar
pelos cafés tomarenses e raramente perdia um filme ou um baile.
O professor recorda, no livro “Colégios Nun’ Álvares de Tomar”
(apresentado na reunião de antigos alunos, em Dezembro de 2000),
“a leitaria do Diogo, a Flor-do-Nabão, o Café Paraíso, a Havaneza
e a Gráfica, onde comprava “Salgaris, Tintins, Cavaleiro Andante,
Texas Jack e revistas afins”. Lembra-se dos jogos de King, que jogava
meio às escondidas, do bilhar e do ping-pong, das corridas de touros e
respectivas largadas, da feira de Santa Iria e das “sonoras” competições
entre as bandas Gualdim Pais e Nabantina. E não esquece os passeios no
Mouchão feitos com os amigos, da rua, da cidade, do Colégio que foram
seus “companheiros de inúmeras aventuras”.
Apesar de já não visitar a cidade há alguns anos “ainda tem amigos em Tomar”.
De Tomar, Fraústo da Silva “orgulha-se”, principalmente, da Festa dos Tabuleiros,
Património da Humanidade, embora nunca tenha ajudado a transportar um tabuleiro.
avatar
Admin
Admin
Admin


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: João José Rodilles Frausto da Silva " fundador do journal do colégio FOLHA DA COUVE"

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum